Vacinas Esquemas Comentários
Tríplice viral (Srampo, Caxumba e Rubéola) Considera-se protegido o indivíduo que tenha recebido, em algum momento da vida, duas doses da vacina tríplice viral acima de 1 anos, e com intervalo mínimo de um mês entre elas. Containdicada para imunodeprimidos
Hepatite A, B ou A+B Hepatite A: duas doses no esquema 0-6meses. . Todos préviamente não vacinados devem ser imunizados contra as hepatites A e B.
. A vacinação combinada para as hepatites A e B é uma opção e pode substituir a vacinação isolada para as hepatites A e B.
Hepatite B: três doses, no esquema 0-1-6meses.
Hepatite A e B: três doses, no esquema 0-1-6meses.
HPV (Papilomavírus) vacina quadrivalente 6, 11, 16 e 18: Três doses no esquema 0-2-6 meses A vacina HPV 6, 11, 16 e 18 está licenciada e recomendada para meninos e jovem de 9 a 26 anos de idade.
Vacinas contra difteria, tétano e coqueluche Com esquema de vacinação básico para tétano completo: reforço com dTpa a cada dez anos. O uso da vacina dTpa, em substituição à dT, para adolescentes e adultos visa a proteção individuas e a redução da transmissão da bactéria Bordetella com alto risco de complicações, como os lactentes.
Para homens que pretendem viajar para países em que a poliomeielite é endêmica, ou na falta da dTpa, deve-se considerar o uso da vacina dTpa combinada a polio inativada(dTpa-IPV).
Com esquema de vacinação básico incompleto: uma dose de dTpa, seguida por uma ou duas doses de dT³ para completar o esquema de três doses. Reforço a cada dez anos.
Varicela(catapora) Duas doses com intervalo de um a três meses entre elas. Indicada apenas para adultos sem história anterior de varicela. Contraindicada para imunodeprimidos
Influenza(gripe) Dose única anual. Recomendada para todos os adultos.
Meningocócica conjugada ACWY Dose única. Considerar seu uso avaliando a situação epidemiológica Considerar, em situações de risco aumentado, dose de reforço para aqueles vacinados há mais de cinco anos.
Febre amarela Uma dose para residentes ou viajantes para áreas com recomendações da vacina de acordo com classificação do Ms e da OMS. Se persistiro risco, fazer uma segunda dose dez anos ápós a primeira. Pode ser recomendada para atender as exigências sanitárias de determinadas viagens internacionais.
. Vacina contraindicada para imunodeprimidos. Quando os riscos de adquirir a doença superam os riscos potenciais da vacinação, o médico deve avaliar sua indicação.
. Vacinar pelo menos dez dias antes da viagem.